domingo, 10 de abril de 2011

Diários!!!


Carrego comigo
Três chaves
De diários nunca lidos
Todas as paredes
Me levam a imensidão da
Dor
Minha casa é vazia
Minha alma é vazia
Agora
Choro
Minhas lágrimas se tornam
Rio
Onde afogo
Esse
Pranto.

"Como yo te quise nadie te ha querido".

1 comentario:

Dànskï Novais dijo...

não queria me ler tanto nisso que aqui está escrito. Também não quis ter o Neruda de volta... mas acabei por me ler aqui e em Al Perderte de Ernesto Cardenal...